23 de abril a 01 de maio de 2012 \ Urca - Rio de Janeiro - RJ

Palestras de Atletas

Com exceção da palestra do Jim Donini, que ocorrerá no Morro da Urca, todas as palestras acontecerão no IME - Instituto Militar de Engenharia. 

O IME está localizado na Praça General Tibúrcio, Praia Vermelha, UrcaPor se tratar de uma área militar, há um regulamento de vestimenta:

Não é permitido a entrada de bermuda, chinelo, sandália ou camisa regata. Saias tem que ser abaixo do joelho. 

* Palestras de atletas estrangeiros terão tradução simultânea

Imprimir

Alexandre Portela

AleAlexandre Portela Martins de Carvalho, Alpinista desde 1979.

Guia de Montanha - Escola Técnica de Guias de Montanha do Clube Excursionista Carioca – 1983.
Treinador de Escalada - Federação Francesa de Montanha e Escalada – 1994.
Condutor do PNSO – Femerj/Aguiperj – 2007.
Trabalha como guia e instrutor de escalada e montanhismo desde 1985.
Conquistou mais de 100 (cem) vias de escalada no Brasil e Exterior, algumas delas entre as maiores e mais difíceis do Brasil, tanto em estilo livre como Big Wall.
Realizou 17 expedições internacionais de escalada e montanhismo por 12 países diferentes, já tendo escalado nos Andes Boliviano e Argentino, Patagônia Chilena e Argentina, Pirineu Espanhol, Alpes Franceses, Rochosas Americanas e Himalaia, além de diversas outras áreas montanhosas.

No Parque Nacional da Serra dos Órgãos, conquistou as vias:

Terra de Gigantes na face Oeste da Pedra do Sino;
Almas Defumadas na face Oeste do Garrafão;
Fuga do Calabouço na face Oeste do Castelão;
Muriqui Moleque na face sudeste da Cabeça de Peixe.

 

Imprimir

André “Belê” Berezoski

bele

André, além de pioneiro, é referência nacional para a escalada esportiva no Brasil, pois vem praticando e desenvolvendo o esporte há quase 23 anos. Nasceu em Apucarana, Paraná, mas mora em São Paulo desde 1996.

Auto-didata nos primeiros anos, André aperfeiçoou sua técnica tornando-se um dos pioneiros na prática do esporte e conquistando importantes títulos nos campeonatos Paranaense, Paulista e Brasileiro, vice no sulamericano e um dos primeiros sulamericanos a entrar em uma semi-final da Copa do Mundo de escalada.

Formado pelo Corpo de Socorro em Montanha em 1996 e pela Federation Française de La Montangneet de L’Escalade em 1998, continua se dedicando à escalada e atuando como preparador técnico de outros escaladores.

Habilitou-se nos cursos de Route-Setter (pessoa que monta as vias e boulders em paredes de escaladas, que serão utilizadas por outros escaladores) e também como organizador de campeonatos e árbitro de escalada esportiva.

Hoje, é route-setter da Academia Casa de Pedra em São Paulo, de campeonatos de boulders regionais, nacionais e internacionais.

Também possui a BELÊPAD, especializada da fabricação de crash pads (colchões portáteis para o Boulder) e a SOS sapatilha, que recupera e ressola sapatilhas de escalada.

Há 2 anos e meio vive em São Bento do Sapucaí, onde o contato com a rocha faz parte do seu dia a dia.

Imprimir

Colin Haley

colin01O escalador norte-americano Colin Haley confirmou sua vinda para a 1ª Semana Brasileira de Montanhismo, que acontece no Rio de Janeiro de 23 de abril a 1ª de maio de 2012 (leia mais abaixo sobre o evento).  

Colin nasceu em Seatle, no noroeste dos EUA, se tornando um fanático por escaladas alpinas desde muito jovem – hoje ele tem 27 anos. Ele se destaca principalmente na escalada em rocha de alta montanha, já tendo desafiado alguns dos pontos mais remotos do planeta, da Patagônia ao Alasca.

Com diversas temporadas em El Chalten, na Argentina (cidade base para a maioria das escaladas na Patagônia argentina e chilena), Colin conquistou a fama como um dos mais experientes escaladores que frequentam a região, elevando a barreira do impossível do esporte na cordilheira.

Dentre seus feitos recentes, Colin fez a primeira ascensão da Travessia da Cordilheira do Torre, formada pelas cristas do Cerro Standhardt, Punta Herron, Torre Egger e Cerro Torre. O norte-americano também conseguiu subir ligando as vias Marsigny-Parkin eWest Face, no Cerro Torre (esta foi a primeira ascensão do Torre dessa forma). E ainda fez, em solitário, os sete principais cumes do cordão do Fitz Roy.

Imprimir

Edemilson Padilha

ed padilhaEdemilson Padilha é escalador desde 1990. Também é um dos fundadores da marca Conquista, fabricante de equipamentos para montanhismo.

Ed, como é conhecido no meio, já conquistou mais de 150 vias de escalada por todo o Brasil e entre seus maiores feitos estão as escaladas dos Cerros Torre e Fitz Roy e mais 7 cumes da Patagônia Argentina, a conquista da via Place of Happiness, na Pedra Riscada em MG e a escalada do Salto Angel, a maior cachoeira do mundo, na Venezuela.

(fotografia de Klaus Fengler)

Imprimir

Eliseu Frechou

frechou01Eliseu Frechou, é guia de montanha, instrutor de escalada e atleta patrocinado. Dedicou 29 dos seus 44 anos ao montanhismo.

Eliseu abriu algumas das maiores e mais difíceis vias de escalada do Estado de São Paulo, dentre as quais “Neurônios Fritos” (V 5º VI A3 – 250m/3 dias) na face norte do Bauzinho, “Distraídos Venceremos” (V 5ºVII A3 - 310m/5 dias), e dezenas de outras na região da Pedra do Baú. Conquistou também, quase duas centenas de novas rotas na região da Serra da Mantiqueira, em diversos estilos e com até 9° grau de dificuldade.

Escalou o big wall El Capitan, pelas rotas “Zenyatta Mondatta”(VI 5.9 A4+ - 850m/9 dias), e “Plastic Surgery Disaster” (VI 5.VI A5 - 750m/8 dias) uma das mais difíceis rotas já escaladas por brasileiros, situado no Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, EUA.

Em junho de 96, estabeleceu com uma equipe brasileira sob um calor de 53°C a rota “Solução Suicida” (6º VII A4 - 550m/6 dias) no Kaga-Tondo, a maior torre rochosa africana, situada no deserto do Sahel, Mali.

No final de maio de 2003 escalou em solitário a parede da Yosemite Falls (maior cachoeira americana e quinta mais alta do mundo), pela rota "Yosemite Pointless" (V 5.9 C3+ - 600m/3 dias), realizando a primeira ascensão clean da rota.

Em janeiro de 2010, junto com os paulistas Marcio Bruno e Fernando Leal abriu a rota "Guerra de Luz e Trevas" (VI 6° VIIa A3 J4 - 650m/12 dias) na parede da Proa do Monte Roraima, na Guiana.

Imprimir

Janine Cardoso

janine

Desde 1993 é uma montanhista brasileira focada na escalada esportiva, indoor e outdoor, tornando-se octa-campeã brasileira de escalada esportiva de dificuldade.

Segue escalando e competindo com paixão, envolvida pela filosofia e comunidade do montanhismo nacional e internacional, com experiências esportivas em rochas da América do Sul, Europa, EUA e Ásia.

Em 2006, foi a 1ª brasileira a ultrapasssar as fases classificatórias na Copa do Mundo e mantém-se representando a escalada esportiva ao lado da equipe nacional no circuito internacional de escalada.

Atual campeã brasileira de dificuldade, teve destaque nos últimos 3 anos por seu desempenho na escalada esportiva em rocha no Brasil. Além de atleta, é jornalista e mantém uma coluna sobre escalada esportiva no site da GoOutside.

Janine conta com o apoio da: 4CLIMB, CASA DE PEDRA e 90 GRAUS.

Imprimir

Jim Donini

Jim-doniniJim Donini começou a escalar em 1966, nos Tetons (EUA) depois de 3 anos nas Forças Especiais do Exército. Em 1970, Jim se mudou para Yosemite, onde conquistou diversas vias, incluindo a "OverhangOverpass” in 1974, o primeiro 8o grau nos EUA.

Ao longo dos anos, Jim vem se destacando em conquistas e repetições de difíceis vias alpinas na Patagônia, Alaska, Himalaia, Karakoram, China, Peru, Venezuela e Antártica.

Algumas conquistas merecem um destaque especial, como Torre Egger (1976), na Patagônia Argentina; Latok I (1978), no Paquistão; a Diamond Arete, Mt. Hunter (1985), Cobra Pillar, Mt. Barille (1988), South Face, Mt. Bradley (1994) e “Shakennot Stirred”, no Moose’s Tooth (1997), todos no Alaska. Na Patagônia, suas repetições da Cara Norte da Poincenot (1996), o Pilar Norte do Cerro Pollone (2000) e a conquista da Avenali Avenue (2006), na Torre Avellano, Chile demonstram que sua idade não interfere em seus feitos.

Sua atuação pelas montanhas transcende seus incríveis feitos na escalada. Jim trabalhou como guia profissional pela Exum Mountain Guides e foi um dos fundadores da Associação de Guias Profissionais dos EUA (American Mountain Guides Association).

Foi também o Presidente do Clube Alpino Americano (American Alpine Club) de 2006 a 2009, quando enfatizou a importância de envolver jovens e novos escaladores no esporte, criando eventos como o Encontro Internacional de Escaladores (International Climbers Meet).

Por toda sua dedicação às montanhas, Jim recebeu o prestigioso “Underhill Award”, um prêmio do American Alpine Club para aqueles que realizaram feitos incríveis na montanha.

Jim Donini fará uma apresentação sobre suas quatro décadas de montanha, enfatizando as parcerias que fizeram isso possível.

 

 

Imprimir

Luciano Fiorenza

Luciano Fiorenza nasceu em 1977, e com seus 34 anos de idade, apresenta diversas escaladas significativas. Entre elas destacamos (utilizando a grafia do autor) :

 

  •  Apertura de la vía "Destreza Criolla" (500mts, 6b+) Aguja La Silla, Chanten, ARG: (2012).
  •  Apertura de la vía "Crux del Sur" (900mts (600mts nuevos) 6c) Pilar Goretta del Fitz Roy, chanten, ARG. (2012).
  •  Apertura de la vía "Mi mundo de contradicciones" (300 mts, 6b) Aguja Val de Bois, junto con la repetición de la vía Casarotto hasta la cumbre del Fitz Roy, por la variante Kearny Knigth. Chanten ARG. (2012).
  •  Apertura de la vía "La Argentrinidad" (500 mts, 7ª) Cº Trinidad, cochazo, Chile, (2012).
  •  Escaladas de las vias "Alendalaca" (420 mts, 6c+ /A0), y la via "Velebit" (500mts, 6c) cochazo, Chile.(2012).
  •  Apertura de la via "De Paso Cañaso" (1000 mts, ED, WI 4) Cº Vallecitos, Mendoza, ARG. (2011).
  •  Apertura de la vía "Común y Silvestre" (320 mts, 6c) en el espolón nor-oeste de la torre principal del Cº Catedral, Bariloche, ARG.,( 2011).
  •  Apertura de las vías "Gatofloreando" (7ª*, 350 mts), y "Al borde de la discordia" (150 mts, 6ª+) Cara norte del Cº López, Bariloche, ARG. (2011).
  •  Apertura de la vía "Al Abordaje!!!" (1000 Mts, 6B+, A2*) Pilar Casarotto del Cº Fitz Roy (2010) ARG.
  •  Apertura de la vía "Finito Sur" (550mts, WI4, M5, 5sup)en la cara sur del pico Internacional del Cº Tronador (2010).
  •  Apertura de la vía "Jugo de Tomate Frío" (150 mts, WI5, M4) en las cascadas de hielo de Villa Llanquin (Bariloche).
  •  Apertura de la via "Galo Guru" (300mts, 7c) Morro do Canta Galo, Petropolis, Brasil. (2010).
  •  Apertura de la via "Galo Cambo" (500mts, 7b+) Morro do Canta Galo, Petropolis, Brasil. (2010).
  •  Apertura de nueva via en la cara sur en el Cº Tolosa 5432 mts, Mendoza, ARG.(2010)
  •  Apertura de nuevas rutas en el Fitz Roy (Chalten): "Historia Sin fin"6c 1200m (cara oeste) .y "Clínica de Aventura" (6c, 850mts) (Cara Norte). (2010)
  •  Apertura de nueva ruta en la Ag. Guillomet (Chalten): "Guillotina" 400m 7ª+ (2010)
  •  Ascensión del Fitz Roy por ruta "Súper canaleta" (2008)
  •  mas de 30 aperturas de rutas "Alpinas". Cerro Catedral Sc. Bariloche Trekking.
  •  Apertura de vías nuevas en Salinas , Parque estadual Tres Picos, Estado de Rio de Janeiro, Brasil: "Disque Dique" (500mts, 7b+) en Pico Mayor, "Pai Granito" (300mts, 6c)Pico Mayor, "Me engaña que eu Gosto" (200mts 7ª+) Pico Medio, "Los Ilegales" (150mts, 7ª+) Capacete, "Matematica de Risco" (50mts, 7ª+)caixa de fosforos
  •  Ascensión "Cerro Torre". Chanten, ARG. (Ruta Ferrari 2005).
  •  Escalada Big Wall en Serra dos Órganos .Ruta "Tierra de Gigantes 400m A4, Brasil. (2003).
  •  Ascensión Cerro Fitz Roy. Ruta Franco - Argentina. Santa cruz. (2002).
  •  Escalada en el Capitan, valle de Yosemite (EEUU) las vías: The Nose, Salathe, Sodiak, the Shield, Mescalito.(2001).

 

Imprimir

Rodrigo Raineri

rodrigorainieri

Rodrigo Raineri, montanhista desde 1988, é um dos alpinistas mais experientes e técnicos do Brasil. Escalador completo possui vasta experiência em rocha, gelo e alta montanha.

Guia de montanha e instrutor de escalada em rocha e gelo desde 1990, escala e lidera expedições na América do Sul, Europa, África e Ásia.

Participou de quatro Expedições ao Everest. Em 2011, foi o primeiro brasileiro a escalar duas vezes com sucesso, a mesma face do Monte Everest (Face Sul - Nepal), tendo escalado esta mesma via em 2008. Incorporando o parapente em seus projetos, em 2009 decolou do cume do Mont Blanc, com 4.807m, montanha que escalou 3 vezes.

Rodrigo liderou 11 expedições ao Aconcágua, a maior montanha das Américas, chegando ao cume por seis vezes. Planejou e formou a única dupla brasileira (com Vitor Negrete) a escalar a Face Sul do Aconcágua, em 2002, a mais difícil e perigosa, bem como a Rota Noroeste do Aconcágua em pleno inverno, em 2004.

Liderou duas expedições ao Kilimanjaro, chegando ao cume por rotas distintas.

Em 2001 desceu e mediu a maior cachoeira do Brasil, a Cachoeira do Pai Nosso, na Serra do Aracá, em plena Selva Amazônica, com 353 metros.

Em 1997 abriu a via Mela Cueca (6º Sup, A3), na Pedra do Baú, em estilo big wall. Em 1996 introduziu o Rope Swing no Brasil.

Autor do livro “No Teto do Mundo, lançado no ano passado, mora em Campinas e desde 1994 administra a sua empresa de turismo de aventura e segurança no trabalho em altura, além de ministrar palestras e treinamentos corporativos.

Imprimir

Sérgio Tartari

SerginhoSérgio Luiz Oliveira Tartari, 49 anos, 32 anos de escalada.

Na década de 80, Serginho (principalmente com sua parceria com Alexandre Portela) empurrou os limites da escalada para cima, rompendo barreiras e paradigmas constantemente, seja no grau, exposição ou nos desafios que enfrentavam.

Dentre as diversas das vias mais complexas da época, muitas foram conquistadas por Serginho, destacando-se as vias Pássaros de Fogos e Limiar da Loucura, ambas no Pão de Açúcar e as principais vias longas de parede do Estado do Rio de Janeiro, a TRAGADOS PELO TEMPO (o primeiro big wall técnico do Brasil) e a via TERRA DE GIGANTES,um dos big walls mais difíceis do Brasil.

Na década de 90, continuou com destaque no mundo da escalada, tendo conquistado inúmeras vias no que é atualmente o Parque Estadual dos Três Picos, realizado escaladas das Torres Del Paine (Chile) e aberto longas vias em Cochamó (Chile).

Na década de 2000, voltou à Patagônia, dessa vez na Argentina, realizou diversas vias no Parque Nacional de Yosemite (EUA) e no Perú, além de continuar a conquistar em Petrópolis e nos Três Picos.

Na década atual, Serginho segue abrindo vias longas no Estado do Rio, e nos últimos dois anos fez parte de duas conquistas impressionantes: uma via de 1000m no Pilar Casaroto do Fitz Roy (Patagônia Argentina) e a ascensão do Salto Angel, um dos big walls mais difíceis e perigosos do mundo (Venezuela).

Serginho vive em Salinas (Três Picos) com sua esposa Rosane Tartari, é autor do Guia de Escaladas da Região dos Três Picos, dono do Abrigo das Águas, um excelente pizzaiolo e, agora, faz uma das melhores cervejas artesanais do Estado.


  Apoio Institucional
icmbio   inearj     unirio lg logo_access_panan logo unimed

Mídia Oficial 

logo webventure_pequeno

 

  lg logo_gooutside